O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, disse esta quarta-feira que a reforma do IRS não visa descriminar as famílias sem filhos em detrimento das famílias numerosas e assegurou que o executivo adotará medidas que salvaguardem a equidade.

«A Comissão propõe a introdução de um quociente familiar para beneficiar as famílias com filhos, ou seja, para que o número de dependentes seja considerado na fixação da taxa e do imposto a pagar por essas famílias», disse Paulo Núncio.

O membro do Executivo assegurou que «o objetivo da reforma não é agravar a tributação para os outros agregados familiares e, por isso, o Governo a dotará as medidas que entender justificadas nessa altura [em que a proposta for apresentada] de forma a garantir que os objetivos são atingidos já em 2015».

Paulo Núncio, que falava aos jornalistas após uma reunião com a CGTP e com a Associação Fiscal Portuguesa (AFP), no âmbito da consulta pública sobre a reforma do IRS, reforçou que «o objetivo da reforma é simplificar, reforçar a mobilidade social e proteger a família».