O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, reiterou esta terça-feira o apelo ao PS para apoiar a reforma do IRC e reunir um consenso político alargado em torno da reforma fiscal.

«O PS tem no âmbito da reforma do IRC uma oportunidade impar de por de lado a agenda partidária de curto prazo e de apoiar uma agenda para o crescimento económico sustentado e o emprego», disse o governante, em Lisboa, no encerramento da cerimónia de lançamento europeu do relatório «Paying Taxes 2014» sobre a competitividade fiscal.

O secretário de Estado enalteceu o «consenso social alargado» durante a discussão pública da reforma, e salientou que «não podemos perder esta oportunidade histórica» de reformar o IRC.

«O que a experiência passada em matéria de redução de impostos sobre as empresas demonstra, é que sempre que existe sentido de Estado e de responsabilidade é possível chegar a consensos alargados entre os partidos no ato da governabilidade em matéria de IRC para reforçar a competitividade fiscal da nossa economia, e que esses consensos podem atravessar legislaturas», acrescentou.

Na semana passada, António Galamba, membro do Secretariado Nacional do PS disse que o Governo tem «uma segunda oportunidade» para provar a sua real disponibilidade para um diálogo político construtivo ao aprovar as propostas socialistas para a reforma do IRC.

«O PS vai apresentar as suas propostas para a reforma do IRC. Essa é a segunda oportunidade que o Governo tem para demonstrar que a sua disponibilidade para o diálogo, tendo em vista encontrar soluções concretas para os portugueses e para as empresas, é algo mais do que conversa fiada», disse o membro da direção do PS.