«É preciso entender o que correu mal nos últimos seis anos», afirmou, sublinhando que apesar de alguns defenderem que o euro foi um erro, agora não se pode voltar atrás.


«Temos de encontrar uma solução fiscal, mas a questão é como fazer as economias competitivas sem desvalorizações cambiais», destacou Krugman, acrescentando que no caso da Grécia bastaria melhorar o rendimento em dois dos três setores de exportação.


Também no sábado reúne-se o Grupo de Bruxelas para preparar o Eurogrupo

acordo decisivo sobre a Grécia poderá acontecer só daqui a um mês