O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, é recebido esta terça-feira, em Berlim, pela chanceler alemã, Angela Merkel, num encontro que deverá ser marcado por uma troca de impressões sobre a saída de Portugal do programa de assistência financeira.

O almoço de trabalho em Berlim tem lugar a já menos de dois meses da data prevista para a conclusão do resgate, pelo que um dos assuntos abordados será a forma de saída de Portugal do programa e regresso aos mercados, numa altura em que o Governo ainda não decidiu se solicitará aos seus parceiros uma linha de crédito cautelar ou se opta pela chamada saída limpa (sem qualquer apoio), como fez a Irlanda, em dezembro último.

A questão será discutida ao mais alto nível, entre o chefe de Governo e a chanceler, depois de, na semana passada, já ter sido abordada, igualmente em Berlim, pelos chefes de diplomacia dos dois países, por ocasião de uma visita à Alemanha do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, que garantiu que na ocasião não foi manifestada ainda qualquer preferência, nem por parte do Governo, nem por parte das autoridades alemãs.

A reunião de hoje em Berlim ocorre um dia depois de o primeiro-ministro se ter encontrado com o líder do PS, António José Seguro, por iniciativa de Pedro Passos Coelho, para analisar em conjunto o processo de conclusão do programa de assistência financeira e para a construção de uma «estratégia de médio prazo».

Além da questão da saída do programa, Angela Merkel e Passos Coelho deverão abordar outros assuntos europeus e de atualidade, como é o caso da situação na Ucrânia, designadamente o referendo de domingo na Crimeia , no qual 96,6% dos cerca de 1,5 milhões de eleitores inscritos se pronunciaram a favor da reunificação com a Rússia.