Passos Coelho volta a insistir na diminuição da Taxa Social Única para empresas, revela o Diário Económico.
A mudança será faseada e não passa por compensar com mais austeridade para os cidadãos.

O governante não arrisca fazer o que tentou fazer em 2012, que queria colocar os trabalhadores a pagar mais para copensar a descida da carga de impostos para as empresas.

O Executivo de Passos Coelho já tinha, de resto, baixado o IRC para as empresas. Agora é a vez de reduzir os custos do trabalho.

Já na quinta-feira o governante tinha dito que queria reduzir os custos do trabalho, referindo-se a essa medida como uma reforma por fazer. Afirmou ainda que a quer concretizar nos próximos anos, com o apoio da União Europeia.