O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse esta terça-feira esperar que o programa comunitário Horizonte 2020 possa ser acedido de forma mais intensa e proveitosa por instituições nacionais, depois de Portugal ter sido um beneficiário muito limitado deste género de fundos.

Na inauguração das instalações do Centro de Simulação Biomédica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), cerimónia durante a qual foi anunciado o projeto para um centro deste tipo à escala da região Norte, o primeiro-ministro considerou que «há um contexto muito favorável» para projetos que, fruto das parcerias, visam «ganhar escala e complementaridade».

«Espero que esse facto ajude nomeadamente a captar outro tipo de recursos e de disponibilidades de financiamento que existem no espaço europeu. Os senhores sabem que nós temos sido ao longo dos anos beneficiários muito limitados de programas como o Quadro Ciência ao nível da União Europeia», afirmou, citado pela Lusa.


Passos Coelho espera por isso que «agora o programa Horizonte 2020 possa ser acedido de uma forma mais intensa e de uma forma mais proveitosa por instituições portuguesas».

«Não será por falta de informação e de sensibilização que perderemos essas oportunidades nos próximos anos», garantiu.

O primeiro-ministro disse perceber que há «uma associação muito íntima entre o projeto que está a ser desenvolvido com a nova ala pediátrica e a expansão deste centro».

«E se entre a pediatria e a obstetrícia há um canal muito estreito que as liga, tenho a certeza que o canal mais alargado de desenvolvimento não deixará de acolher projetos tão ambiciosos e importantes como este», enfatizou.


Depois dos discursos e do descerrar da placa da inauguração, Passos Coelho teve a oportunidade de assistir a duas simulações neste centro, uma de um parto natural e uma outra de uma anestesia geral.

O Centro de Simulação Biomédica da FMUP existe já há 12 anos e desde a sua abertura já treinou mais de 3200 estudantes de medicina e 1200 profissionais de saúde em diferentes áreas.

A diretora da FMUP, Maria Amélia Ferreira, explicou que a inauguração destas novas instalações é um «passo intermédio para um projeto maior, o Centro de Simulação Biomédica do Norte», que resultará de uma parceria entre a faculdade e o Centro Hospitalar de São João.

«Este projeto futuro coloca hoje também a primeira pedra, pois será sediado nas atuais instalações da ala pediátrica», disse.


O Centro de Simulação Biomédica tem como missão criar um ambiente educacional seguro e sustentável, promovendo a aplicação de boas práticas nos cuidados de saúde e aumentando a segurança do doente.