O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, considerou esta terça-feira ser "um facto muito importante de sublinhar" Portugal ter sido o país que "mais cresceu em emprego do primeiro para o segundo trimestre" deste ano.

"Tivemos mesmo um nível de criação de emprego como já há vários anos não se verificava no nosso país. Julgo que isto é um facto muito importante de sublinhar", afirmou Passos Coelho, em declarações aos jornalistas, em Portalegre.


O chefe do Governo reagia aos dados divulgados pelo Eurostat, gabinete oficial de estatísticas da UE, segundo os quais Portugal registou o maior crescimento na taxa de emprego (1,3%) no segundo trimestre deste ano, face ao primeiro, tendo o indicador subido 0,3% na zona euro e 0,2% na União Europeia.

"Nós trabalhámos muito ao longo destes anos em Portugal, os portugueses, os empresários, os sindicatos, aqueles que construíram o diálogo social e prepararam reformas importantes no país para propiciar, justamente um clima de recuperação", observou.


Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na variação em cadeia, Portugal foi o país onde se verificou a maior subida da taxa de emprego entre abril e junho, face ao período entre janeiro e março deste ano, com um aumento de 1,3%, seguindo a Grécia (1,2%), da Irlanda e de Espanha (com 0,9% cada) e a Estónia (0,7%).