O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, sustentou esta terça-feira que Portugal e Espanha estão em recuperação económica porque nos últimos anos realizaram transformações estruturais que «outros países da União Europeia» adiaram, atrasando a recuperação geral.

Numa intervenção na XXIV Cimeira Ibero-Americana, na cidade mexicana de Veracruz, Passos Coelho afirmou que «foi necessário empreender uma agenda de transformação que tivesse no seu núcleo impulsionador a reforma dos mercados do trabalho e do produto, trazendo mais flexibilidade e concorrência», acrescentando: «Claro que nem todos os países da zona euro se adiantaram nesta agenda estrutural», escreve a Lusa.

«Mas é significativo que aqueles que o fizeram, como Portugal e Espanha, tiveram já neste ano de 2014 uma recuperação firme das suas economias e começaram a ver o desemprego a cair e o investimento a regressar. Apesar da recuperação lenta, o ambiente que se vive em Portugal e em Espanha é, portanto, muito diferente daqueles enfrentam outros países da União Europeia que adiaram estas transformações e que agora defrontam a recessão ou a estagnação das suas economias, atrasando a recuperação geral», considerou o primeiro-ministro, sem esclarecer a que «outros países» se referia.