O primeiro-ministro garantiu esta quarta-feira que «nenhuma informação relevante foi ocultada» ao Presidente da República» sobre o caso BES e disse ter a certeza que Cavaco Silva teve «plena ocasião» para colocar as questões que entendesse pertinentes.

Passos «nunca interferiu» no GES nem escolheu nomes

«Tenho a certeza que o senhor Presidente da República teve plena ocasião para colocar todas as questões que entendia pertinentes para aclarar o que fosse necessário sobre estas matérias e que nenhuma informação relevante foi ocultada evidentemente ao senhor Presidente da República», afirmou o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, em declarações aos jornalistas a propósito das declarações do chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, no domingo a propósito do caso BES, escreve a Lusa.

No domingo, Cavaco Silva disse esperar que que o Governo lhe comunique «factos relevantes» logo que tenha conhecimento deles e espera que isso tenha acontecido em relação ao caso BES.