Afinal não vai haver reembolso ao Fundo Monetário Internacional no dia 15 de outubro. Passos Coelho enganou-se, confirmou a TVI junto do gabinete do primeiro-ministro.

O reembolso, do mesmo valor de 5,4 mil milhões de euros, é afinal de uma obrigação do Tesouro que vence a 15 de outubro.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, tinha revelado esta segunda-feira que Portugal ia antecipar um novo reembolso ao Fundo Monetário Internacional.
 

"Vamos em outubro, dia 15, pagar mais de 5400 milhões de euros dos 78 mil milhões que nos emprestaram há três anos."


Afinal, nessa data o que está previsto é um reembolso de uma obrigação emitida em 2005, no valor de 5,4 mil milhões de euros.

Portugal já fez dois reembolsos antecipados ao FMI: em março, desembolsou 6,6 mil milhões de euros, e em junho pagou mais 1,83 mil milhões.