A ANA apelou esta terça-feira aos passageiros que têm voos previstos entre as 10:00 e as 11:30 de quarta-feira para se deslocarem para o aeroporto de Lisboa com antecedência devido aos constrangimentos causados pela concentração de trabalhadores.

Os trabalhadores de handling da Portway e SPdH/Groundforce realizam uma ação de luta conjunta denominada Marcha do Handling na quarta-feira, em Lisboa, para exigirem a negociação de um contrato coletivo de trabalho que “traga estabilidade”.

Para evitar constrangimentos, a ANA - Aeroportos de Portugal “alerta os passageiros que tenham voos previstos para o período em causa para que, face ao contexto, se desloquem para o Aeroporto de Lisboa com maior antecedência”, lê-se num comunicado da gestora dos aeroportos.

Cumprindo a decisão dos plenários de trabalhadores realizados a 18 de abril, o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) convocou uma ação de protesto conjunta dos trabalhadores de ‘handling’ (assistência nos aeroportos), que se irão concentrar no Aeroporto de Lisboa, para também exigirem o fim da precariedade e dos baixos salários, que atinge mais de 1.600 trabalhadores do setor.

O sindicato marcou também uma greve para o setor do handling para 4 de maio, que na Portway se cumpre entre as 05:00 e as 17:00 horas, enquanto na empresa SPdH/Groundforce realiza-se entre as 10:00 e as 15:00 horas.

No dia 27 de abril, o presidente do Conselho de Administração da Portway, Jorge Ponce de Leão, disse no Parlamento que a empresa de ‘handling' esperava readmitir os trabalhadores afetados pelo despedimento coletivo dentro de quatro a cinco anos, quando recuperasse os atuais níveis de atividade.