O Orçamento para o funcionamento da Assembleia da República (AR) é votado em plenário na sexta-feira e «concretiza um esforço de redução estrutural e sustentada da despesa», realçou o gabinete da presidente da Assembleia da República.

Em missiva enviada aos jornalistas e citada pela Lusa, o gabinete de Assunção Esteves lembra este orçamento da AR «é o mais baixo da última década em termos nominais, mesmo expurgado dos cortes transversais impostos por lei».

«Em 2012, a AR reduziu em 15 milhões de euros a despesa de funcionamento; em 2013, em mais 10 milhões; e em 2014 vai reduzir 6 milhões», é dito.

O Parlamento propõe-se a «responder à atual situação financeira da República, sem pôr em causa a eficácia das suas funções».

O gabinete de Assunção Esteves enaltece a «contenção de despesa que se verifica nos últimos anos com deputados e funcionários parlamentares, uma redução do valor dos vencimentos, entre 2009 e 2012, de 32% para os deputados e de 26% para os funcionários».