O parlamento agendou para 22 de janeiro a discussão da criação da comissão de inquérito ao Banif, anunciou hoje o líder parlamentar do PSD, que propôs também a realização de uma auditoria externa ao banco.

Em declarações aos jornalistas, Luís Montenegro anunciou que a conferência de líderes parlamentares agendou a discussão das iniciativas para dia 22 e afirmou esperar que "haja condições para que surja um texto final que consagre as propostas de diferentes partidos".

Luís Montenegro adiantou que o projeto do PSD dará entrada ainda hoje, tal como um projeto de resolução a recomendar uma auditoria "externa e independente" ao Banif.

O deputado social-democrata afirmou que a auditoria deverá incidir sobre o "processo que levou à capitalização em 2012, quer aos atos de gestão e várias tentativas de recuperação quer à depreciação do valor do banco que decorreu de forma repentina e acentuada nas últimas semanas, quer à solução de resolução e de venda de ativos ao Santander".

O parlamentar argumentou que o PSD decidiu avançar com uma resolução para realizar uma auditoria externa e independente ao Banif perante o que disse ser a "passividade do Governo" e defendeu que "seria útil" que os resultados estivessem prontos a tempo de poderem ser analisados pela comissão de inquérito.

"O Governo nada fez sobre esse repto que foi lançado pelo PSD [no debate em plenário no dia 23 de dezembro] e não resta outra alternativa que não a de propor que o parlamento formalize essa recomendação", argumentou Montenegro.

No final da conferência de líderes, o porta-voz, Duarte Pacheco, adiantou aos jornalistas que as bancadas do PS, BE, PCP e PEV estão a trabalhar numa "redação conjunta" do seu projeto de resolução para a criação do inquérito parlamentar e que o CDS-PP entregará um projeto próprio.