O Parlamento Europeu (PE) aprovou esta terça-feira a criação do mecanismo Interligar a Europa que conta com um orçamento de 29,3 mil milhões de euros nos próximos sete anos para os setores dos transportes, energias e comunicações.

Segundo um comunicado do PE, o novo mecanismo introduz regras que visam simplificar a concessão de fundos a projetos prioritários nestes domínios e melhorar a integração dos países da coesão.

Para o setor dos transportes serão canalizados 23,2 mil milhões de euros, dos quais 10 mil milhões transferidos do Fundo de Coesão para serem gastos exclusivamente nos Estados-Membros elegíveis para financiamento por este fundo, como Portugal.

As verbas para o setor dos transportes destinam-se a melhorar as ligações entre os países da UE, eliminar os estrangulamentos e criar elos em falta, adianta o PE.

O setor da energia receberá 5,12 mil milhões de euros «para modernizar e desenvolver infraestruturas e para reforçar a segurança do aprovisionamento», enquanto o setor das telecomunicações terá mil milhões de euros para implantação da banda larga e infraestruturas de serviços digitais.

O mecanismo Interligar a Europa foi aprovado por 583 votos a favor, 91 contra e 17 abstenções.