França não vai cumprir o défice acordado com Bruxelas. A necessidade de investir em segurança justifica o incumprimento, garantiu o primeiro-ministro francês.
 
As metas estabelecidas para o défice francês vão ser “necessariamente ultrapassadas”, afirmou Manuel Valls esta terça-feira em entrevista à France Inter Radio, nota a Reuters.
 
Valls diz que a Comissão Europeia tem de entender que a luta contra o Estado Islâmico diz respeito a toda a Europa.
 

“A Comissão Europeia tem de perceber” que a luta contra o Daash “é uma questão francesa mas também é uma questão europeia”.

 
O governante quer contratar mais de 10 mil polícias e reforçar vários setores ligados à segurança.

Paris foi, na sexta-feira, alvo dos mais mortíferos atentados terroristas em solo francês, 129 pessoas perderam a vida, em vários pontos de massacre.