O Governo considera «globalmente positivo» o relatório do Tribunal de Contas sobre as Parcerias Público Privadas (PPP) dos hospitais, em comparação com as parcerias noutras áreas, e diz que não há qualquer buraco nas contas da saúde.

«O reporte do Tribunal de Contas é globalmente positivo para as PPP da saúde, quando comparado com as restantes PPP«, refere o Ministério da Saúde num comentário escrito enviado neste sábado à agência Lusa.

Uma auditoria do Tribunal aos encargos com as PPP de quatro hospitais concluiu que não estão a ser contabilizados cerca de 6.000 milhões de euros relativos a 20 anos de serviços clínicos.

Já antes o primeiro-ministro tinha afirmado que o Governo irá estudar com «muita atenção» o relatório

O secretário-geral do PS afirmou que «não se pode falar em buracos financeiros». «O que está contabilizado, segundo as informações que eu recolhi, são os dez anos da gestão clínica. E o relatório refere que não estão contabilizados os 20 anos, mas não se sabe se a gestão é atribuída a privados ou ao público. Em 2021 o Governo que estiver faz a avaliação e decide», afirmou António José Seguro.