Os portugueses vão poder a partir de março fazer contratos com a EDP para o mercado liberalizado de eletricidade e gás nas 624 lojas dos Correios existentes no país, segundo um protocolo assinado entre as duas empresas.

A parceria comercial foi assinada esta quarta-feira em Lisboa e permite a realização de novos contratos de eletricidade e/ou gás com a EDP Comercial, assim como o pagamento das faturas na rede de lojas CTT em Portugal.

O presidente dos CTT, Francisco Lacerda, destacou a «rede única» que os Correios possuem e sublinhou que a atividade nas lojas visa angariar clientes para o mercado liberalizado de energia.

Por sua vez, o presidente executivo da EDP, António Mexia, colocou o enfoque na «proximidade» com os clientes que a rede dos CTT permite, e adiantou que com esta parceria a EDP passa a ter uma rede adicional e «multiplica quase por dez vezes o número de lojas».

Questionado sobre o valor da compensação recebida pela

prestação deste serviço à EDP, Francisco Lacerda apenas disse que será efetuada por ato praticado.

«Em estudo» está ainda o projeto de prestação de serviços de gestão de consumo de energia e eficiência pela EDP Comercial aos CTT, sobre o qual Francisco Lacerda diz que «os contornos ainda não estão definidos», mas vai no sentido de melhorar o desempenho energético.