Os lesados do papel comercial do Banco Espírito Santo, que estão a manifestar-se à porta da sede do Novo Banco, em Lisboa, acabam de cortar o trânsito na Avenida da Liberdade.

A polícia já teve de intervir no protesto, com os manifestantes a tentar invadir as instalações do Novo Banco.

Os ânimos exaltaram-se em mais um protesto organizado pelos clientes do BES que continuam a exigir o dinheiro investido em papel comercial do Grupo Espírito Santo.

Esta quinta-feira clientes lesados estiveram de manhã nas agências do Novo Banco em Espinho, Cortegaça, Esmoriz e Santa Maria da Feira para, na presença da PSP, serem identificados funcionários que acusam de “burla qualificada”. 

Após várias manifestações frente a agências do Novo Banco (antigo Banco Espírito Santo – BES) em todo o país, que nalguns casos culminaram na invasão dos balcões, os lesados do papel comercial do GES iniciaram a 21 de maio uma nova estratégia de protesto que prevê a  apresentação de queixas-crime “contra todas as pessoas que participaram na venda fraudulenta de papel comercial”, nomeadamente os gerentes, subgerentes e gestores de conta dos antigos balcões do BES.