“O empresário Ilídio Pinho não só teve uma offshore no Panamá como também a usava em estreita ligação com as atividades da sua fundação”. A notícia foi avançada esta segunda-feira pela TVI, no âmbito da investigação sobre os Papéis do Panamá, levada a cabo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) do qual fazem parte a TVI e o Expresso.

Numa declaração à imprensa, a Fundação refere que nunca realizou quaisquer operações com entidades offshore e que os documentos que a TVI e o Expresso revelaram são falsos. A mesma nota adianta que a Fundação vai tomar medidas para defender o seu bom nome.

A declaração é assinada por João Pedro Carvalho, que faz parte da administração da fundação Ilídio Pinho, e cuja assinatura consta também dos ficheiros da Mossack Fonseca, como uma das pessoas autorizadas a movimentar uma conta bancária da IPC Management, a offshore que ontem divulgámos, sediada nas ilhas virgens britânicas.