A Fitch melhorou o outlook da banca portuguesa de «negativa» para «estável». Segundo a agência de notação, citada pela Reuters, a melhoria da perspetiva acontece devido à estimativa de que a partir de 2015 o crédito malparado recupere e também pelo facto de a banca estar a melhorar a rentabilidade.

Mas há desafios que permanecem: segundo a Fitch: a redução do «grande stock» de ativos problemáticos e o reforço das almofadas de capital.

Aliás, a agência de notação decidiu manter o rating em negativo, apesar da melhoria do Outlook.

Para a Fitch, há um risco inerente para abanca nacional, em resultado da venda do Novo Banco. «O Novo Banco deverá ser vendido no espaço de dois anos, com a banca, através do Fundo de Resolução, a ter de cobrir quaisquer perdas resultantes da venda», avança a instituição.

A Fitch antecipa ainda ainda um crescimento do PIB de 1,2%, abaixo da estimativa do Governo e em linha com as previsões das instituições internacionais. Quanto ao desemprego, a expectativa da agência de notação aponta para uma queda para 13,8%.