O Ano Novo trouxe vários aumentos e com eles mais gastos mensais. A especialista em educação financeira, Susana Albuquerque, esteve no espaço da Economia 24, do "Diário da Manhã" da TVI, e fez algumas contas que nos podem ajudar no orçamento mensal deste ano.

Se tem uma família típica, de quatro pessoas, fique a saber que o aumento dos gastos mensais pode chegar aos 40 euros e pode gastar mais 500 euros este ano, mas não desespere porque também pode poupar, por exemplo, começando já a rever todos os contratos que têm com a operadora de comunicações, o fornecedores de energia e outros, disponíveis para não perderem um cliente.

PÃO

Um dos maiores aumentos (20% em média), o que significa que em Lisboa uma carcaça pode ter passado a custar 24 cêntimos em vez de 20, logo, para uma família de quatro pessoas, são mais 32 cêntimos/ dia e mais 9,60 euros/ mês. O que num ano representa mais 115,20 euros.

OVOS

Aumentam entre 0,60 a 1,20 euros a dúzia, o que implica um aumento de 3,60 euros/ mês e de 43,20 euros/ ano.

AZEITE

30% mais caro - aumento médio de um euro por garrafa de azeite. Contas feitas são mais 1,5 a 2 euros/ mês e mais 24 euros/ ano.

LEITE

Aumento até 5% - mais dois cêntimos por litro. O que representa, para tal família de 4 pessoas, mais 60 cêntimos/ mês e mais 7,20 euros/ ano.

TRANSPORTES

- CARRO/ COMBUSTÍVEIS

No caso da gasolina, o Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP) passou de 548,95 para 556,64 euros por 1.000 litros. Ou seja, por cada litro de gasolina 55,6 cêntimos correspondem ao ISP, sendo que em matéria de impostos acresce ainda o IVA à taxa de 23%. No gasóleo o ISP aumentou de 338,41 para 343,15 euros por 1.000 litros (34,3 cêntimos por litro).

Contas feitas, pela via do ISP, a gasolina sobe 0,9 cêntimos por litro e gasóleo 0,6 cêntimos por litro o que significa um aumento por depósito (50 litros) de gasolina de 4,5 euros, no mínimo mais 18 euros/ mês, e para o depósito de gasóleo 3 euros, mais 12 euros/ mês .  

- PORTAGENS

Aumento em média de cinco cêntimos, que se traduz em, pelo menos, mais 3 euros/ mês, ou seja, 36 euros/ ano.

- PASSE SOCIAL

Subida dos preços de 2,5% - aumento de entre 50 a 60 cêntimos por passe - por família pode representar mais 2 a 2,40 euros/ mês e 24 a 28,80 euros/ ano.

RENDA DE CASA

Subida de 1,12%, ou seja, em cada 500 euros poderá pagar mais 5,60 euros, mas este aumento dependerá da vontade do senhorio que pode não querer aumentar.

TOTAL DE ACRÉSCIMO DE GASTOS

Total dos aumentos por mês, por família de 4 pessoas (em média), + 40€

Total dos aumentos por ano, por família de 4 pessoas (em média), + 480€

FIM DOS DUODÉCIMOS E DA SOBRETAXA

- Ao deixar de receber uma parte dos subsídios em duodécimos, receberá menos por mês, mas mais nos meses dos subsídios, o que pode implicar ter que rever o seu orçamento mensal 

- Esta perda de rendimento mensal poderá ser compensada, nalguns casos, pelo fim da sobretaxa e descongelamento da progressão das carreiras na função pública. Para ver o impacto em cada família é mesmo preciso fazer contas aos aumentos e ao que passa a ganhar.

COMO FAZER O ORÇAMENTO PARA 2018

Faça já em Janeiro o orçamento anual com as despesas fixas mensais e as despesas periódicas (seguro do carro, seguro da casa, ida para escola das crianças em setembro). Some tudo e divida o valor por 12. Vai encontrar o valor do seu orçamento mensal de maneira a poder face a meses de maior despesa, e ir pondo de parte um pouco para esses meses.

Com esta fotografia do seu orçamento mensal pode então decidir onde poupar nos pequenos gastos:

Exemplos:

- pequeno- almoço fora de casa (2 euros/ dia). Pode poupar 528 euros/ ano.

- raspadinhas (1 euro/ dia). Pode poupar 264 euros/ ano.

- se deixar de fumar, e fuma um maço por dia, a poupança é de 147 euros/ mês, mas se reduzir de um maço para meio por dia e poupará 73,50 euros/ mês. No 1º caso a poupança é de 1.764 euros/ ano e de 882 euros/ ano no 2º caso.