Apesar da crise que Angola tem atravessado, o país registou um excedente orçamental de 55,6 mil milhões de kwanzas, cerca de 305 milhões de euros, no terceiro trimestre de 2015.

O balanço de execução do Orçamento Geral do Estado foi aprovado na quarta-feira pela Assembleia Nacional.

De acordo com informação do parlamento, que é citada pela Lusa, as contas foram aprovadas com 141 votos a favor, dos deputados do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), que suporta o Governo, apesar dos 25 votos contra e três abstenções da oposição.

Os deputados aprovaram uma resolução recomendando ao executivo a promoção de ações para o aumento das receitas tributárias não petrolíferas.

2015 foi um ano fortemente marcado pela crise da cotação do barril de petróleo no mercado internacional e que fez as receitas com a exportação petrolífera cair para menos de metade.

Divisas nos bancos aumentam 40%

Outros dados relevantes, compilados pela Lusa com base em relatórios mensais do Banco Nacional de Angola, dão conta que os bancos comerciais angolanos receberam quase mais 40 por cento de divisas de janeiro para fevereiro, fixando-se em 890 milhões de dólares (788 milhões de euros), sobretudo devido ao aumento da injeção pelo banco central do país.

Houve um ligeiro crescimento nas divisas (dólares) que os bancos comerciais conseguem comprar aos clientes, sobretudo as petrolíferas, aumentaram 2% no espaço de um mês, para os 148,1 milhões de dólares (131,1 milhões de euros) em fevereiro.

Devido à crise decorrente da quebra na cotação internacional do petróleo, Angola viu reduzir a receita fiscal para menos de metade em 2015, assim como a entrada de divisas no país, agravando o custo das importações e o acesso a produtos, inclusive alimentares, cujos preços dispararam.