Cerca de 3,6 milhões de pensões serão atualizadas em janeiro com aumentos entre 0,95% e 1,7%, segundo anunciou esta sexta-feira o Ministério do Trabalho.

As cerca de 3,6 milhões de pensões correspondem 2,8 milhões de pensionistas, de acordo com um documento distribuído aos jornalistas durante a conferência de imprensa sobre o Orçamento da Segurança Social, apresentado pelo ministro Vieira da Silva.

O governante lembrou que no próximo ano todas as pensões serão atualizadas em janeiro pela fórmula prevista na lei, que tem em conta a inflação e o crescimento económico e que a medida terá um impacto financeiro de 357 milhões de euros.

As pensões cujo valor corresponde até 2 Indexantes de Apoios Sociais (IAS), ou seja, até cerca de 857 euros, terão um aumento de 1,7%, tendo em conta uma estimativa de inflação de 1,2%.

Já as pensões entre 2 e 6 IAS, isto é, entre aproximadamente 857 euros e 2.570 euros terão uma atualização de 1,2%, em linha com a inflação.

As pensões entre 6 e 12 IAS, ou seja, de 2.570 a 5.142 euros, podem contar com um aumento de 0,95% em janeiro.

Em agosto será aplicado o aumento extraordinário de 6 ou 10 euros, consoante o pensionista tenha tido atualização durante o período de congelamento (entre 2011 e 2015).

Este aumento extraordinário incorpora a atualização de janeiro e será aplicado por pensionista cujo conjunto das pensões não exceda 1,5 IAS e chegará a 1,6 milhões de pessoas.

O custo com o aumento de agosto é estimado em 35,4 milhões de euros, segundo o documento do Ministério do Trabalho.