O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Monetários, Olli Rehn, afirmou hoje que Espanha corrigiu os desequilíbrios económicos e mostra «alguns sinais» de que a situação económica está a melhorar.

«O país corrigiu os seus desequilíbrios», disse Olli Rehn, citado pela Lusa, à chegada à reunião dos ministros das Finanças da zona euro, que decorre na capital da Lituânia, mas instou o Governo espanhol a prosseguir os esforços.

O comissário disse que se podem observar «alguns sinais de que a situação económica em Espanha está a mudar de rumo», mas advertiu o Governo para «manter o caminho» das reformas e do ajustamento económico.

O também vice-presidente da Comissão Europeia lembrou ainda que a Espanha atravessou «um período muito difícil nos últimos anos» no qual teve de recorrer à ajuda financeira até 100 mil milhões de euros para sanear o sistema bancário, que foi afetado pela «bolha» imobiliária.

Olli Rehn defendeu igualmente que Espanha deve avançar com a reforma laboral e «completar rapidamente a reforma da banca», além de «reforçar as políticas ativas de emprego».

Sobre França, garantiu que o país tem «muito a fazer» ao nível das reformas económicas, em particular para fomentar a competitividade e criar emprego.

«A França vai numa boa direção em matéria de reformas, mas ainda há muito a fazer e tem de reforçar a sua competitividade», concluiu.