A Oitante anunciou hoje que vendeu o Banif - Banco de Investimento (BBI) à Bison Capital, sem revelar o montante do negócio, e que a nova dona do banco se comprometeu a injetar 10 milhões de euros na entidade.

"A Oitante selecionou a proposta apresentada pela Bison Capital Financial Holdings (Hong Kong) Limited, por ser aquela que apresentava as condições mais favoráveis à maximização da venda do BBI, incluindo a oferta de um valor de compra superior ao valor contabilístico dos capitais próprios do BBI", anunciou a sociedade-veículo que ficou com os ativos 'problemáticos' do Banif no âmbito da resolução, sem adiantar o valor da alienação.

Em janeiro, o Banif - Banco de Investimento, que já tinha passado para a sociedade-veículo Oitante no âmbito da resolução do Banif, realizou um aumento de capital de 29,4 milhões de euros, ficando com um capital próprio de 114,4 milhões de euros.

Ainda na informação hoje divulgada sobre a venda do Banco de Investimento do ex-Banif, a Oitante acrescenta que a Bison Capital "comprometeu-se a aumentar o capital social do BBI no valor de 10 milhões de euros no prazo de um ano a contar da efetiva transmissão das ações, prestações acessórias e obrigações subordinadas".

A Oitante estava a tentar alienar o BBI desde abril e, na semana passada, a 03 de agosto, celebrou um contrato de compra e venda de ações, prestações acessórias e obrigações subordinadas com a Bison Capital tendo em vista a alienação da sua participação no BBI, que correspondia a 100% do capital.

"As condições para a entrada em vigor do contrato foram, no dia 9 de agosto, verificadas na sua totalidade, encontrando-se agora a efetiva transmissão das ações, prestações acessórias e obrigações subordinadas dependentes da obtenção das autorizações regulatórias aplicáveis"

A 20 de dezembro do ano passado, o Governo e o Banco de Portugal anunciaram a resolução do Banif.

Parte dos ativos do banco passaram para Santander Totta por 150 milhões de euros e foi criada a sociedade-veículo Oitante para a qual foi transferida parte dos ativos que o Totta não quis, caso da Açoreana Seguros, que foi comprada recentemente pela Tranquilidade, ou o Banif – Banco de Investimento, agora alienado.

Já no Banif S.A. - o banco mau - ficaram as posições dos acionistas e obrigacionistas subordinados do Banif e as operações que o banco tinha no Brasil e em Cabo Verde.

O objetivo futuro é que esta entidade seja liquidada, como está já a acontecer com o BES mau.