O programa do Governo para combater o absentismo na administração pública será implementado "nos próximos meses", segundo disse à Lusa fonte oficial do Ministério das Finanças.

De acordo com o relatório que acompanha a proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE218), o Governo espera uma poupança de 60 milhões de euros no próximo ano com medidas de combate ao absentismo na administração pública, dos quais 10 milhões na Educação.

Questionada pela Lusa sobre qual o atual nível de absentismo na administração pública, fonte oficial das Finanças respondeu que os dados "estão dispersos por várias fontes de informação, não havendo atualmente um documento único do qual resultem dados globais".

Quanto às medidas a adotar, a mesma fonte adianta que as mesmas "constam de um programa, a implementar nos próximos meses".

"O Governo irá implementar um conjunto de medidas que gerarão poupança, nomeadamente por diminuição de dias perdidos e diminuição de medidas de contingência geradoras de despesa, mas também gerarão o aumento da motivação dos trabalhadores, do seu bem-estar individual e do seu envolvimento no funcionamento dos serviços, fatores apontados por inúmeros estudos como importantes alavancas da diminuição das taxas de absentismo", acrescenta a fonte das Finanças.