O Presidente da República disse hoje que o Orçamento do Estado para 2017 nunca foi "motivo de preocupação", considerando que existem todas as condições para um acordo com a União Europeia e entre a maioria que apoia o Governo.

"O Orçamento nunca foi para mim motivo de preocupação, só seria motivo de preocupação se porventura houvesse a ideia de, a propósito do Orçamento para 2017, haver uma divergência entre Portugal e a União Europeia. Não vai acontecer", afirmou o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas no final de uma visita à Bolsa do Voluntariado, em Lisboa.

Sublinhando que é preciso que exista "um bom orçamento", porque Portugal não tem "muita margem" e não pode entrar "em colisão com as instituições europeias", Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda ter a certeza que os compromissos serão cumpridos em matéria de défice.

"Penso que há todas as condições para haver um acordo entre a Comissão Europeia e o Governo e haver um acordo na maioria que apoia o Governo, sendo assim vamos esperar serenamente pelo Orçamento", acrescentou.

A proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2017 será entregue esta sexta-feira no parlamento.