O Governo aprovou esta quinta-feira o esboço de Orçamento do Estado para 2016, que inclui uma previsão de défice de 2,6% do PIB para este ano, menos 0,2 pontos percentuais do que o previsto no programa do Executivo.

"Em 2016, o défice é de 2,6%, menos 0,4 pontos percentuais do que em 2015. Paralelamente, o défice estrutural deverá situar-se nos 1,1%, resultando numa redução igualmente significativa de 0,2 pontos percentuais", disse o ministro das Finanças Mário Centeno no briefing do Conselho de Ministros.

Centeno prosseguiu dizendo que "este é um orçamento responsável, favorece o crescimento económico e a criação de emprego; melhora a proteção social e assegura o rigor das contas públicas, reduzindo o valor do défice e da dívida pública".


Documento será entregue amanhã na Assembleia da República e à Comissão Europeia.

O ministro remete mais explicações e pormenores para esta sexta-feira, dia em que decorrerá uma conferência de imprensa no Ministério das Finanças, anunciou o governante.

Na quarta-feira o primeiro-ministro, António Costa, garantiu estar confiante num acordo com Bruxelas sobre o plano orçamental português. Costa referiu que em breve "será encontrado o justo equilíbrio entre a necessidade de virar a página da austeridade e a consolidação orçamental".