Quem trabalha no setor privado pode decidir se prefere receber metade do valor dos subsídios de férias e de Natal em duodécimos no próximo ano, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2015 (OE2015). Ou seja, a medida mantém-se como em 2013 e em 2014, dando margem de escolha aos trabalhadores do setor privado. 














Já na função pública, será obrigatório, como até aqui, pagar 50% dos subsídios em duodécimos.