A adesão à greve de hoje na Transtejo, que está a afetar as ligações fluviais entre a margem sul e Lisboa, é de 71 por cento, disse à agência Lusa fonte oficial da empresa.

«No período da noite e manhã, a adesão à greve foi de 71%. Existem duas embarcações que até às 13:00 estão a circular na carreira de Cacilhas para Lisboa», informou a fonte da empresa.

Segundo a mesma fonte, no período da manhã os serviços mínimos que tinham sido decretados pelo Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social foram também cumpridos.

De acordo com o representante da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), José Augusto Oliveira, apenas uma das tripulações da Transtejo está hoje a trabalhar, tendo todas as outras aderido à greve.

«Nas carreiras do Seixal e do Montijo e na Trafaria, a adesão é total», embora os trabalhadores estejam a efetuar as carreiras que foram definidas pelos serviços mínimos.

«Em Cacilhas, das sete tripulações previstas, há uma que furou a greve», acrescentou.

Os trabalhadores da Transtejo iniciaram hoje uma greve de 24 horas, com início à meia-noite, contra os cortes salariais previstos no Orçamento do Estado para 2014.

O grupo Transtejo avisou que, devido à greve, não vai poder garantir o serviço de transporte fluvial em condições de normalidade, mas anunciou que existem serviços mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social.