Nenhuma das propostas submetidas pelos serviço dos ministérios à Direção-Geral do Orçamento (DGO) para o Orçamento do Estado de 2014 foi ainda validada, anunciou a entidade em comunicado. O prazo termina na próxima segunda-feira.

No documento, a DGO explica que nenhuma das 429 propostas de orçamentos que os vários ministérios têm de apresentar foi validada, até dia 26 de agosto. Isto não significa que as propostas não tenham sido entregues. Uma das possibilidades é que a DGO tenha pedido elementos adicionais ou correções aos orçamentos. Quando isso acontece, são considerados como «orçamentos por submeter».

O Ministério com mais propostas de orçamento a entregar é o da Educação e Ciência (119), seguindo-se a Presidência do Conselho de Ministros (47) e o da Solidariedade, Emprego e Segurança Social (40).

Caso estas propostas não sejam entregues até à data limite, a DGO diz que «será considerado o orçamento de 2013 com os ajustamentos que o Ministério das Finanças achar por conveniente introduzir por forma a viabilizar a finalização dos trabalhos do Orçamento do Estado».