Os trabalhadores da Carris vão fazer greve parcial de 01 a 07 de dezembro ao trabalho suplementar durante todo o mês em protesto contra o Orçamento do Estado (OE), adiantou à Lusa Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).

«Foi ainda decidido fazermos greve ao trabalho suplementar de 01 a 31 de dezembro», acrescentou.

Esta greve dos trabalhadores da empresa rodoviária que opera na Grande Lisboa insere-se na luta dos sindicatos do setor dos transportes e comunicações que, depois da quinzena de greves que realizaram entre 25 de outubro e 08 de novembro, marcaram mais uma semana de luta.

Além dos trabalhadores da Carris, os do Metropolitano de Lisboa marcaram greves parciais a 19 e 21 de novembro, das 05:30 às 09:30 para a generalidade dos trabalhadores e das 08:00 às 12:30 para os trabalhadores administrativos e técnicos superiores.

Na Transtejo, que assegura as ligações fluviais entre Lisboa e a Margem Sul, os trabalhadores param a 25 de novembro, os da Soflusa param no dia seguinte entre as 10:00 e as 16:00 para realizarem um plenário e os da STCP, no Porto, também marcaram uma paralisação para o dia 26.

Os trabalhadores dos CTT vão estar em greve a 29 de novembro e nos dias 27, 30 e 31 de dezembro.

Em causa está a proposta de OE para 2014, que prevê reduções salariais, concessão das empresas públicas de transporte a privados e a redução das indemnizações compensatórias, entre outras medidas.