A taxa de pobreza entre os idosos em Portugal caiu dos 15,2% para os 9,9% em três anos, posicionando-se abaixo da média de Portugal e dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Segundo aponta o quinto relatório anual sobre pensões da instituição liderada por Angel Gurria, entre os países da OCDE, a taxa média de pobreza entre os idosos em 2010 foi de 12,8%, igualmente inferior aos 15,1% observados em 2007.

Em 2007, a taxa de pobreza em Portugal situava-se nos 13,6%, abaixo da média entre os idosos, passando a ser, em 2010, de 11,4%, acima da observada na população acima dos 65 anos.

A OCDE destaca que na maioria dos países analisados, os rendimentos dos mais idosos subiram mais do que os da restante população «entre meados da década de 90 e os últimos anos da década de 2000», com Portugal a destacar-se entre os quatro países onde os rendimentos dos pensionistas mais subiram neste período, a par de Israel, México e Nova Zelândia.

No final da década de 2000, de acordo com os dados da OCDE, o rendimento da população em idade de reforma em Portugal, ou seja com mais de 65 anos, equivalia a 90,8% do rendimento médio da população total, acima da média da OCDE de 86,2%.