Os acionistas da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) aprovaram esta segunda-feira, em assembleia-geral extraordinária, a perda da qualidade de sociedade aberta, o que leva à saída de bolsa.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a CEMG informa que esta decisão foi tomada "com 99,75% de votos a favor representativos de 99,75% do capital social da CEMG".

Este era o ponto único da reunião que se realizou esta tarde em Lisboa e que foi proposto pela Montepio Geral Associação Mutualista (MGAM), que detém 99,73% do capital do banco mutualista.

750 milhões de euros

A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) regressou esta segunda-feira ao mercado de dívida ao final de oito anos, tendo colocado com sucesso uma emissão de 750 milhões de euros de obrigações hipotecárias ('covered bonds'), segundo um comunicado da entidade bancária.

De acordo com um comunicado do Montepio Geral, a procura superou a oferta em cinco vezes tendo o montante inicial da emissão sido aumentado dos 500 milhões de euros previstos inicialmente, para os 750 milhões de euros.

A operação foi liderada pelo JP Morgan, NatWest MArkets e Unicredit e tem uma maturidade de cinco anos. Segundo avança o documento, a emissão teve rating A3/A/A pela Moody’s, Fitch e DBRS.