O índice de custos de construção de habitação nova desacelerou em agosto face a julho, ao apresentar uma variação homóloga de 0,6%, contra 1% no mês anterior, revelam dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira.

Quanto ao índice de preços de manutenção e reparação regular da Habitação, no Continente, apresentou uma taxa de variação homóloga de 0,2%, que compara com os 0,1% de julho.

Segundo o INE, a desaceleração do índice de custos de construção de habitação nova ¿foi determinada, sobretudo, pelo índice da componente materiais, que registou uma variação homóloga de -0,7% em agosto (variação de 0,2% no mês anterior).

Já o índice da componente mão-de-obra apresentou uma taxa de variação homóloga de 1,7% em agosto, idêntica à de julho.

Em agosto, as taxas de variação homóloga dos índices relativos a apartamentos e moradias caíram 0,4 p.p. face às taxas observadas em julho, para 0,5% e 0,7 %, respetivamente.

Relativamente ao índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, apresentou na componente produtos uma taxa de variação homóloga de -0,5%, enquanto na componente serviços aumentou 0,9% (variações de -0,4% e de 0,4%, em julho, respetivamente).

Numa análise por região NUTS II do Continente, o INE nota que a variação homóloga dos índices das regiões Norte e Algarve foi superior em 0,2 p.p. e em 0,1 p.p., respetivamente, às taxas observadas em julho, situando-se em 1,0% e em -0,5%, pela mesma ordem.

Quanto aos índices das regiões de Lisboa e do Alentejo, aumentaram, ambos, 0,4% (depois de ambas as regiões terem tido uma variação de 0,5% em julho), enquanto o índice da região Centro apresentou uma variação homóloga idêntica à de julho (-0,6%).