O Presidente norte-americano advertiu na quarta-feira (madrugada de quinta em Portugal) que o país tem de parar de governar de crise em crise e saudou o acordo para subir o teto da dívida e o regresso à normalidade financeira.

Para Barack Obama, os líderes norte-americanos precisam agora de «reconquistar» a confiança do povo norte-americano, depois de duas semanas em que os serviços federais estiveram parcialmente encerrados devido à falta de financiamento da despesa por falta de acordo entre os dois principais partidos nas duas câmaras do Congresso.

A declaração de Barack Obama foi feita logo após o Senado ter aprovado a legislação para subir o teto da dívida e evitar, a quatro horas do prazo limite, que o país entre em incumprimento nas suas obrigações.

A lei, que passou no Senado com 81 votos a favor e 18 contra, permite também a reabertura dos serviços federais que se encontravam paralisados.

A proposta, que será ainda submetida esta noite à votação na Câmara dos Representantes, garante o financiamento do Estado Federal até 15 de janeiro e a subida do teto da dívida até 07 de fevereiro.

O Presidente norte-americano garantiu ainda promulgar a lei logo que lhe seja apresentada.