O CEO do Millenium BCP, Nuno Amado, revelou esta segunda-feira que os trabalhadores do banco vão sofrer uma redução temporário do salário, que se irá situar entre os 5 e os 10%.

O responsável do banco estima que o acordo sobre os princípios essenciais seja alcançado ainda durante este mês de novembro

O CEO do BCP lembrou que a gestão está a cumprir uma exigência de Bruxelas, que é uma redução salarial só até ao pagamento total ao Estado e que esta negociação tende a minimizar a necessidade de cortes de pessoal.

Nuno Amado apresentou os resultados do banco que, até setembro, teve um prejuízo de 574 milhões de euros.