O tabaco vai ficar mais caro a partir do dia 1 de julho. O preço atual só pode ser vendido até 30 de junho, ou seja, durante mais três meses. 

O novo valor decorre do aumento do imposto inscrito no Orçamento do Estado para 2016 que terá de passar, então, a ser refletido. 

O aumento do Imposto sobre o Tabaco deverá resultar num aumento médio de sete cêntimos por maço de tabaco, segundo cálculos efetuados pela consultora PricewaterhouseCoopers para a Lusa.

A portaria do Ministério das Finanças indica, assim, que "as embalagens individuais de cigarros, que tenham aposta a estampilha especial referida no número anterior [antigas], só podem ser objeto de comercialização e venda ao público até 30 de junho de 2016".

Segundo o relatório “Portugal – Prevenção e Controlo do Tabagismo em Números 2015”, da Direção-Geral da Saúde (DGS), o tabaco foi a primeira causa de morte em Portugal, tanto entre homens, como mulheres: morreram em média 32 pessoas por dia em 2013, embora no geral o número de fumadores tenha vindo a diminuir.