Depois de 18 meses à frente da Oi, Zeinal Bava deixou a presidência da operadora brasileira com um cheque de 5,4 milhões de euros, segundo a publicação brasileira «Valor». 

Zeinal Bava renuncia ao cargo de presidente da Oi no Brasil 

De acordo com a informação disponível no site da publicação, que cita fonte próxima da empresa, Zeinal Bava «deixou a presidência da Oi com um ‘pacote de benefícios’ que lhe garantem 36 ordenados de 150 mil euros. Serão então 5,4 milhões que acrescentam aos estimados 50 milhões de euros que o gestor recebeu, entre remuneração e prémios, durante sua trajetória na Portugal Telecom e no processo de fusão com a Oi».

Segundo o «Jornal de Negócios», a Oi não quis comentar a informação, mas a «Valor» sabe que Zeinal Bava acordou com os acionistas que não poderá exercer nenhum cargo à frente de uma empresa de telecomunicações, num prazo de três anos.