Os cogumelos são um setor em expansão em Vila Pouca de Aguiar, que vai acolher três unidades de produção deste fungo e onde, por época, cerca de uma centena de pessoas se dedica à apanha para comercialização.

Duarte Marques, da Associação Florestal e Ambiental de Vila Pouca de Aguiar (Aguiarfloresta), disse à agência Lusa que a área da micologia tem registado um «crescimento muito significativo no último ano» e que as perspetivas são de que continue com o «mesmo dinamismo».

Só no concelho de Vila Pouca de Aguiar, segundo o responsável, estão em fase de instalação duas unidades de produção de cogumelos, enquanto um terceiro projeto está em fase de aprovação.

Trata-se de projeto de «dimensão significativa» que, nos dois primeiros casos, vão produzir «na ordem das 100 toneladas de substrato para produção de cogumelos de cultivo».

Estes empreendimentos, desenvolvidos por jovens agricultores, representam um investimento de cerca de 100 mil euros por unidade.

Depois, por época, a apanha de cogumelos no concelho movimenta à volta de três mil pessoas, das quais perto de uma centena são apanhadoras comerciais.

A apanha deste fungo depende das condições climáticas verificadas em cada época, mas o setor pode chegar a render cerca de 40 mil euros.