O mercado português de produtos tecnológicos registou um crescimento de 12% na faturação global no primeiro trimestre deste ano para 563 milhões de euros, face a igual período do ano anterior, segundo o índice GfK TEMAX Portugal hoje divulgado.

De acordo com este indicador, os sectores de telecomunicações e informática «continuam a ser os motores do crescimento» do índice global, seguidos dos pequenos e grandes eletrodomésticos que apresentaram «um comportamento positivo» no período em análise, refere em comunicado a empresa GfK.

O GfK TEMAX Portugal é um índice desenvolvido pela empresa de estudos de mercado alemã GfK, que visa monitorizar o mercado dos produtos tecnológicos.

Os resultados da pesquisa foram feitos a partir de um painel de mais de 425.000 retalhistas que pertencem à base de dados empresa em todo o mundo, incluindo Portugal.

Em termos de faturação, nos três primeiros meses deste ano, o setor das telecomunicações superou o da informática, com os "smartphones" a liderarem esta área de negócio, ao representarem aproximadamente 40% em valor, segundo o estudo.

Nos pequenos eletrodomésticos, as escovas de dentes elétricas e os processadores de alimentos, nomeadamente, os que apresentam função de cozedura, foram os principais responsáveis pelo crescimento de 5,8% do mercado nos três primeiros meses do ano.

«Os modeladores de cabelo apresentaram um crescimento de dois dígitos e todos eles resistiram à queda que o mercado teve no mês de março. As máquinas de café, no entanto, continuam a apresentar quebras na faturação, tendo acumulado neste trimestre perdas de 19% face ao período homólogo do ano passado», salienta o trabalho.

No caso dos grandes eletrodomésticos, o índice foi impulsionado pelos resultados ocorridos nos dois primeiros meses deste ano, ao apresentar no período em análise um crescimento de 9,6%.

«As máquinas de lavar roupa e as secadoras foram os produtos com as taxas de crescimento mais elevadas», destaca o estudo.

O sector da informática, por sua vez, cresceu 6% em valor face ao período homólogo de 2013.

A contribuir para a tendência, com um crescimento de 16%, em valor, estiveram os «tablets», que continuam a ser o «produto estrela» deste mercado.

«Contudo, ainda são os portáteis o produto mais importante, pois, a título de exemplo, neste trimestre, representaram cerca de 46% em valor», sublinha.

A empresa alemã GfK publica o índice GfK TEMAX desde fevereiro 2009 a nível internacional, em mais de 30 países, sendo este o primeiro índice a incluir dados dos setores da tecnologia de consumo.