O construtor automóvel Toyota irá cortar no final de novembro mais cerca de uma centena de postos de trabalho na Austrália para reduzir custos de produção no país, revelou hoje a imprensa local.

O corte responde à queda das exportações para o Médio Oriente e terá efeitos nos centros de produção de Melbourne, implicando também a partir de dezembro a redução de 470 para 430 veículos diariamente.

O vice-presidente executivo da Toyota, Dave Buttner, disse que a empresa deverá assim reduzir os custos de cada veículo em cerca de de 3.610 dólares (2.670 euros) no ano de 2018.

O mesmo responsável disse também esperar que a Toyota mantenha a sua produção na Austrália onde tem uma presença de meio século.

O anúncio da Toyota segue-se a outro feito pela Ford que vai terminar a sua produção na Austrália em 2016.

A Toyota, que não solicitou mais ajuda financeira ao Governo de Camberra, já tinha cortado 350 postos de trabalho em abril de 2012.

A indústria automóvel da Austrália sofre o impacto da forte apreciação do dólar local que se reflete nos valores de exportação, do aumento dos custos e da queda da procura interna.