A Sonae Capital divulgou os resultados da atividade nos primeiros nove meses do ano, que foram negativos em 14,2 milhões de euros e comparam com perdas de 14,8 milhões no mesmo período do ano passado.

A empresa justificou as perdas com «o impacto não recorrente da alteração no método de contabilização das unidades de participação do Fundo Imosede que foi reconhecido no terceiro trimestre de 2012 (e que perfez 17,1 milhões de euros)».

No terceiro trimestre deste ano, a empresa perdeu 2,2 milhões de euros, que compara com ganhos homólogos de 14,9 milhões.

A informação, publicada no sítio da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários os resultados, revelou ainda que o volume de negócios no terceiro trimestre aumentou 36%, para 43,1 milhões de euros, o que contribuiu para a subida de 17% verificada no conjunto dos nove meses para 97,7 milhões de euros.

Nos segmentos de atividade desta holding, o da Sonae Turismo destacou-se ao crescer 44% homólogos no trimestre, para 18,7 milhões de euros, e 20% nos nove meses, para 34,3 milhões de euros.

Resorts, fitness, hotelaria, energia, refrigeração, aquecimento e ar condicionado, imobiliário e participações financeiras são os outros segmentos onde a holding opera.

O documento destacou ainda a redução da dívida, em oito milhões, para os 251,4 milhões de euros, «o nível mais baixo desde 2008».