Os acionistas do Espírito Santo Financial Group (ESFG) aprovaram esta sexta-feira por unanimidade a renovação do mandato de Ricardo Salgado à frente dos destinos da 'casa-mãe' do Banco Espírito Santo (BES) por mais seis anos, até 2020.

A decisão foi tomada na assembleia geral anual da holding para a área financeira da família Espírito Santo, que decorreu no Luxemburgo, e comunicada ao mercado através de um comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Além do líder do grupo mantêm-se como administradores José Manuel Pinheiro Espírito Santo Silva, António Ricciardi, Jackson Gilbert, Patrick Monteiro de Barros, Philippe Guiral, José Maria Ricciardi, entre outros.

Ao contrário, e de acordo com o ponto cinco da ordem de trabalhos, não renovarão os seus mandatos Manuel Fernando Moniz Galvão Espírito Santo Silva, Carlos Augusto Machado de Almeida Freitas, Aníbal da Costa Reis Oliveira e José Pedro Torres Garcia Caldeira da Silva.

De resto, os acionistas da ESFG aprovaram por unanimidade os nove pontos da ordem de trabalhos, entre os quais, se destaca a luz verde dada às contas da empresa relativas a 2013.

O ESFG, a holding que controla o BES e a Tranquilidade, registou um resultado líquido negativo de 864 milhões de euros em 2013, depois de ter lucrado 314 milhões de euros em 2012.