O Instituto de Seguros de Portugal (ISP) deu esta quinta-feira 'luz verde' à venda de 80% dos seguros da Caixa Geral de Depósitos (CGD) ao grupo chinês Fosun.

Segundo o comunicado divulgado, a entidade liderada por José Almaça tomou a decisão de não oposição depois dos requerimentos apresentados, dando conta da intenção de o grupo chinês Fosun «adquirir, através da LongRun Portugal, pelo menos 80% do capital social e dos direitos de voto da Fidelidade ¿ Companhia de Seguros, da Multicare ¿ Seguros de Saúde, e da Cares ¿ Companhia de Seguros, à Caixa Seguros e Saúde».

Isto, tendo em conta «o compromisso dos adquirentes em manter a estabilidade da gestão das empresas de seguros que passarão a controlar e o compromisso de manutenção de um rácio de cobertura da margem de solvência adequado aos vários níveis exigidos ao grupo», refere.

O ISP diz ainda que a decisão foi tomada depois de consultadas as autoridades de supervisão de seguros de Hong Kong e da República Popular da China, uma vez que estas supervisionam as empresas de seguros detidas pelo grupo Fosun.

«Mais se informa que, após a concretização da operação, a LongRun Portugal, a Millennium Gain Limited e a Fosun Financial Holdings Limited (estas duas últimas, sociedades com sede em Hong Kong), por se constituírem como sociedades gestoras de participações no setor dos seguros, ficarão sujeitas à supervisão do Instituto de Seguros de Portugal, ficando obrigadas ao registo dos respetivos órgãos de administração e fiscalização», termina o comunicado do ISP.

O Governo português escolheu vender 80% da Caixa Seguros à companhia chinesa Fosun International por mil milhões de euros, uma privatização que deverá ser concretizada até final deste semestre.

O presidente executivo do banco público, José de Matos, disse em fevereiro que o dinheiro arrecadado será usado para recapitalizar a própria instituição.