A assembleia-geral de acionistas da Portugal Telecom (PT), que deverá aprovar hoje o aumento de capital necessário para a fusão com a Oi, iniciou com um quórum de 60%.

A reunião teve início às 17:10, sendo um dos últimos passos para a fusão entre as duas empresas, que deverá estar concluída entre abril e maio, altura em que decorrerão novas assembleias-gerais de acionistas para a ratificação da operação.

Também hoje decorreu a assembleia geral da Oi no Brasil, que já aprovou o aumento de capital da empresa, necessário para que ocorra a fusão com a Portugal Telecom (PT).

Os acionistas aprovaram também a avaliação dos ativos da PT a incorporar na Oi. A avaliação, feita pelo Santander Brasil, atinge os 1,9 mil milhões de euros quando contabilizados os dividendos a pagar este ano e os custos da fusão.

A esta altura, em Portugal, discute-se a aprovação da participação da PT no aumento da capital da Oi, um passo importante para a operadora portuguesa no processo de fusão, entre a empresa portuguesa e a brasileira, dando origem a uma nova companhia, chamada, por agora, Corpco, e que só avançará depois da fusão ser aprovada por todos os acionistas das operadores e da realização de um aumento de capital.