O Governo fixou esta quarta-feira a data limite de 11 de novembro para potenciais investidores apresentarem propostas de compra das seguradoras Fidelidade, Multicare e Cares, do grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Num despacho assinado pela ministra de Estado e das Finanças, Maria Luís Albuquerque, publicado em Diário da República, o Governo define que as propostas vinculativas podem ser apresentadas até as 17 horas daquele dia.

O Conselho de Ministros aprovou no final de agosto o caderno de encargos da privatização daquelas três seguradoras, que detêm uma quota superior a 30% do mercado nacional, e determinou que a segunda fase do processo de privatização (que começou a 9 de Setembro) contava com os chineses Fosun International Limited e os fundos norte-americanos Apollo Management International.

A venda da Caixa Seguros e Saúde está prevista no memorando de entendimento assinado entre Portugal e a troika (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu), no âmbito do programa de apoio financeiro ao país, tendo já sido vendido o grupo HPP à brasileira Amil, por 40 milhões de euros, pondo assim fim à participação do grupo CGD no ramo saúde.