Maude Queirós Pereira vai receber entre 80 a 90 milhões de euros pela venda das ações nas holdings de controlo na Semapa, que ficam agora na posse do irmão, apurou o Diário Económico.

O acordo formalizado esta quinta-feira põe termo ao conflito familiar que se arrastou durante um ano e envolveu o Grupo Espírito Santo. O BES aumentou há dias em cerca de 11% o empréstimo a Pedro Queiroz Pereira para controlar a Semapa, para 211 milhões.