O fabricante de eletrónica Panasonic planeia cortar pela metade o universo de 14.000 funcionários que trabalham nas suas fábricas de chips, num ajuste que vai afetar sobretudo as unidades instaladas fora do Japão, revela hoje o diário Nikkei.

No exterior do Japão, a empresa de Osaka possui fábricas de chips na China, Malásia, Indonésia e Singapura e, segundo fontes do jornal económico, a Panasonic já encetou negociações para a venda de algumas destas unidades com o fabricante de chips israelita TowerJazz.

A empresa nipónica espera, segundo a mesma fonte, poder torna efetiva a redução de pessoal e o acordo com o TowerJazz antes de abril de 2014, altura em que arranca o novo exercício fiscal no Japão.

Até há pouco tempo, as firmas japonesas fabricavam os chips para melhorar a competitividade dos seus produtos eletrónicos, no entanto, a forte concorrência das empresas sul-coreanas nos últimos anos obrigou muitas companhias japonesas a cortarem ou até mesmo a desfazerem-se desse setor.