A Sonaecom comunicou na segunda-feira à noite a saída da sua estrutura acionista da Orange, onde possuía uma participação qualificada com 20% do capital e dos direitos de voto.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Soneacom adianta que comprou as 73.249.374 ações, com o valor nominal de um euro, representativas daqueles 20%, em 09 de setembro.

Em 27 de agosto, a Sonae anunciara que exercera a opção de compra de uma participação de 20% que o grupo France Telecom ¿ que mudou a sua designação para Orange em 01 de julho ¿ detinha na Sonaecom, processo que acontece no seguimento da concentração da Optimus com a Zon.

A France Telecom e a Sonae tinham chegado a 15 de fevereiro a acordo para a venda da posição de 20% que o grupo de telecomunicações francês detinha na Sonaecom, dona da Optimus.

A Sonae tinha uma opção de compra que podia ser exercida em 18 meses e a opção de venda da France Telecom nos três meses subsequentes.

O valor das duas opções, adiantou a casa-mãe Sonae, era de 98,9 milhões de euros, admitindo que este valor pudesse elevar-se até aos 113,5 milhões de euros no caso de a participação da Sonaecom ou da Optimus estar envolvida «em alguma operação material de consolidação ou reestruturação do setor das telecomunicações em Portugal cujo anúncio tenha lugar nos próximos 24 meses», referia a Sonae à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).